Skip to main content
Turismo Religioso

Turismo Religioso

Turismo religioso


A religião tem estado sempre ligada à tradição, aos usos e costumes dos habitantes das aldeias salmantinas. Por isso, muitos monumentos, festas e outros legados arraigados em Salamanca estão vinculados às crenças religiosas.

As localidades da província escondem uma riqueza patrimonial representada nas suas igrejas, catedrais, mosteiros e conventos e, como não poderia deixar de ser, nas suas festas e tradições.

Autos da Paixão

A Semana Santa é uma das celebrações mais enraizadas da cidade de Salamanca, constituindo o principal acontecimento religioso da capital charra. Conta com 17 Confrarias, Congregações e Irmandades que organizam, no seu conjunto, 22 procissões e atos solenes.

Ofertórios e romarias

No rico leque de festas populares salmantinas, destacam os ofertórios e as romarias como ocasiões únicas para conhecer e partilhar o sentimento religioso de um povo.  Os ofertórios proliferam nas localidades serranas durante o verão, quando as ruas estreitas são decoradas com bordados.

Museu carmelitano "Carmus"

Na mesma casa conventual fundada por Teresa de Jesus, encontra-se um museu com uma exposição de 900 metros quadrados que inclui alguns dos espaços originais do convento, atualmente recuperados.

Catedral de Ciudad Rodrigo

Trata-se, sem dúvida, do monumento mais relevante da localidade, declarada Conjunto Histórico. O rei Fernando II de Leão promoveu a sua construção no final do século XII, mas a obra prolongou-se durante seis séculos, pelo que sofreu numerosas alterações e influências.

Rota Teresiana: de Ávila a Alba de Tormes com Teresa de Jesus

A rota “Do berço ao sepulcro” faz a ligação entre as duas cidades teresianas por excelência,  Ávila e  Alba de Tormes, e oferece ao peregrino um percurso histórico e espiritual guiado pelos passos da Santa Caminhante.

A Via da Prata: o Caminho Jacobeo do sul

A Via da Prata, de Sevilha a Astorga, facilitou durante séculos o trânsito de pessoas, mercadorias e ideias. Depois da descoberta do túmulo do apóstolo Santiago, transformou-se num itinerário peregrino denominado Caminho Jacobeo do sul.