Skip to main content
  • Useful information about Salamanca
    Useful information about Salamanca

Assim é Salamanca

Situada no sudoeste da Comunidade Autónoma de Castela e Leão, a província de Salamanca encerra uma surpreendente diversidade paisagística e ambiental na sua superfície de 12.350 km.2. Tem aproximadamente 333.000 habitantes, dos quais cerca de 190.000 vivem num dos 362 municípios rurais

As amplas planícies centrais são interrompidas, no sul, por várias cadeias montanhosas e, no noroeste, pelos canhões fluviais do rio Douro. Esta paisagem revela uma acentuada diferença de altitude que oscila entre os 130 metros do cais fluvial de Vega de Terrón e os mais de 2.400 metros dos cumes nevados da Serra de Béjar e Candelario.

Sua riqueza ambiental é patente na Reservas da Biosfera de Serras de Béjar e França e Reserva Transfronteriza Meseta Ibérica, os Parques Naturais Arribas do Douro e Las Batuecas – Serra de França, e os espaços naturais protegidos El Rebollar, la Serra de Candelario e Las Quilamas. A província conta, igualmente, com onze zonas de proteção especial para aves e treze sítios de importância comunitária.

Salamanca também pode se gabar do patrimônio histórico e cultural; como tal, 14 dos seus municípios foram declarados Conjuntos Históricos e a capital foi, igualmente, classificada como Património da Humanidade.

Predomina a atividade agropecuária, destacando-se no centro e no este a produção de cereais e leguminosas e, no montado, a criação de bovino, touro bravo e porco ibérico.  É por este motivo que a província conta com denominações de origem de prestígio, como o Presunto de Guijuelo e os vinhos das Arribas e da Serra de Salamanca. A província é também o sítio indicado para saborear outros manjares, como as lentilhas de La Armuña e a carne de Morucha, com Indicação Geográfica Protegida. As marcas de garantia da Vitela charra, dos Ibéricos de Salamanca, do queijo das Arribas e de Hornazo somam-se à rica e variada gastronomia salmantina.

Esta vocação ligada à terra manifesta-se, igualmente, no calendário de feiras. Alguns exemplos são as festas do Carnaval do Touro (Ciudad Rodrigo), o Corpus Christi de Béjar e as Festas de Nossa Senhora da Assunção em La Alberca, declaradas de Interesse Turístico Nacional. A matança de Guijuelo, a Charrada de Ciudad Rodrigo, a Novena de São Felizes dos Galegos, o Corpus Christi de La Alberca, a Boda Típica de Candelario, a Procesión de los Candiles de Miranda del Castañar e as Festas de Santa Teresa de Alba de Tormes, consideradas de Interesse Turístico Regional. A Semana Santa de Salamanca conta também com um reconhecido prestígio internacional e mercados.

Um apontamento histórico

Nos limites da atual província de Salamanca, a presença humana adentra-se no tempo, tal como o demonstram as gravuras paleolíticas da estação de arte rupestre de Siega Verde (entre 10.000 e 20.000 anos), declarada Património da Humanidade, ou as pinturas pré-históricas esquemáticas do Vale de Las Batuecas.

Durante a Idade do Ferro, estabeleceram-se diversas tribos no noroeste que construíram povoações fortificadas, os castros, entre os quais destacam Las Merchanas, Yecla de Yeltes ou Saldeana. É o Território Vetão.

Os vetões foram dominados pela civilização romana que demonstrou o seu talento com a Via da Prata. A presença muçulmana conduziu a uma desocupação destas terras, embora a convivência tenha propiciado o nascimento da cultura mudéjar, particularmente representativa no município de Peñaranda.

No século XII, o repovoamento de leoneses, castelhanos, francos... deixou as suas marcas em topónimos como a Serra de França ou Ciudad Rodrigo. O território foi distribuído ao redor das vilas dos senhorios e das cidades de realengo, com um caráter militar visível nas muralhas e castelos de Ledesma, Montemayor del Río, Béjar ou Miranda del Castañar. Também nasceram novos reinos, como Portugal, e novas disputas que deram origem às Fortificações de Fronteira.

Com a Idade Moderna, ergueram-se casas senhoriais, igrejas monumentais ou fundações religiosas nos principais núcleos urbanos, como Ciudad Rodrigo, Ledesma ou Alba de Tormes. Ao mesmo tempo, iniciaram-se confrontações europeias. Salamanca desempenhou um papel fundamental na Guerra da Independência, tal como fica patente no local histórico da batalha de Arapiles.

Con la Edad Moderna se levantaron casas señoriales, iglesias monumentales o fundaciones religiosas en los principales núcleos urbanos, como Ciudad Rodrigo, Ledesma o Alba de Tormes. A su vez, son tiempos de confrontaciones europeas. Salamanca ocupó un papel protagonista en la Guerra de la Independencia, como queda patente en el sitio histórico de la batalla de Los Arapiles.

Galeria